Skip to content

Transferência de dívida de imóvel ou de carro, como fazer?

Como fazer a transferência de dívida de carro ou imóvel para outra pessoa? Vender o carro ou se desfazer daquele imóvel parado é uma ótima forma de ganhar dinheiro. Mas não se esqueça que não é apenas transferir e pronto, existem despesas com os documentos, taxas para passar para o nome do novo proprietário e outros custos invisíveis que você deve prestar atenção. Mas é possível fazer transferência de dívida de carro ou imóvel para outra?

Não podemos esquecer, caso os bens ainda não estejam totalmente quitados – esquece! Passar a dívida do carro ou do seu imóvel para outra pessoa é bem simples, no entanto, você deve procurar fazer isto o quanto antes para evitar problemas, principalmente se for de veículo.

Transferência de dívida, o que é isso?

Transferência de dívida é a forma mais pratica de trocar a dívida com outra pessoa, ou substituir uma divida por outra mais barata. Em ambos os caso podem ser vantajosos desde que os acordos entre comprador, vendedor e credor sejam os mesmos. É comum usarmos a transferência de divida para se livra de um bem ou das dívidas do empréstimo ou do financiamento longo.”

Ao transferir uma divida, para que você não tenha seu nome cheio de multas, sujo nos órgão de crédito certifique-se de que tudo foi feito adequadamente. Quando fizer uma venda, procure o cartório ou o credor financeiro e comunique a intenção de passar a divida para outra pessoa. Você ficará mais tranquilo e o processo não deixará ônus para nenhuma das partes.
Transferência de dívida de imóvel ou de carro

Como posso realizar uma transferência de dívida?

A transferência da divida pode ser feita diretamente pelo banco em que o negócio do seu carro ou imóvel foi fechado. Para iniciar este processo, basta comunicar seu gerente. A partir daí, o banco irá realizar uma averiguação para ver se a pessoa indicada para continuar com o financiamento tem condições de arcar com ele.

A avaliação realizada pelo banco geralmente envolve todos os dados cadastrais e as todas as garantias necessárias do novo devedor. Este é um processo relativamente rápido, dependendo do banco e da disposição do pessoal responsável por isso. Porém, mas o banco pode rejeitar a troca de proprietário se avaliar que o novo devedor não está apto para arcar com os encargos.

Caso o novo mutuário da dívida não seja aceito pelo credor, os interessados podem solicitar um refinanciamento no mesmo banco ou tentar a portabilidade de crédito ou de dívida para outra instituição. Neste caso,  saiba que podem haver encargos caso  decida cancelar o financiamento ou passar para outro banco.

A transferência da dívida ou a portabilidade do crédito pode acarretar taxas na maioria dos bancos e financeiras. Leia bem seu contrato antes de transferir seu débito para outra pessoa.

O que precisa para fazer a transferência das dívidas

Para realizar a transferência da dívida não é necessário muita burocracia. As exigências para o repasse variam de banco para banco e podem ser bem diferentes em cada um deles – procure saber no seu banco o na instituição que deseja fazer a transação qual os termos. As exigências também variam de acordo com o bem transferido.

Transferência de divida de carros e veículos

A transferência do financiamento de carros normalmente não tem complicação (é bem mais simples) do que a do imóvel. Na maioria dos casos, tudo o que é necessário para realizar a transferência do carro é o contrato estar em dia, o novo credor aceitar as antigas condições de pagamento e, em muitos bancos, ser correntista da instituição.

Transferência de divida de imóveis

Já no caso dos imóveis, as exigências são um pouco mais detalhadas e burocráticas. O proprietário normalmente terá que realizar um novo financiamento do imóvel. Ou seja, o interessado deverá realizar uma nova operação de compra e venda. O banco então irá avaliar as condições do novo proprietário do imóvel da mesma forma que avaliou o atual titular do financiamento.

Alguns bancos como a Caixa Federal não exigem uma nova operação caso um dos novos proprietários estivesse listado no antigo contrato. Este é o caso de casais que realizaram o financiamento em conjunto mas, por algum motivo, decidiram dividir o imóvel. Como as condições desta transferência variam de banco para banco, de uma boa pesquisada antes. Descubra a melhor maneira de realizar este processo  e faça um bom negócio.

Contrato gaveta, por que evitá-lo?

Na hora de realizar a transferência você deve prestar muita atenção nos contratos gavetas. Este tipo de contrato é uma troca informal, em que o banco não é informado da mudança de proprietário. É uma espécie de acordo entre cavalheiros que pode acabar mal caso uma das partes não consiga arcar com o encargo.

A maioria dos bancos não aceita este contrato. Quem adquire um imóvel ou carro através deste tipo de acordo pode perder bem se o antigo dono estiver com problemas financeiros e tiver dado o bem como garantia.

Quem vende através do contrato gaveta também pode acabar tendo inúmeros problemas, já que seu nome pode acabar ficando sujo. Isto pode impossibilitar novos financiamentos de carros e compras de novos bens. Avalie bem seu contrato e faça negócios com pessoas honestas. A transferência de dividas é um processo fácil de ser realizado se tiver tudo certo e acordado, se for assim, você não terá problemas.

Transferência de dívida de imóvel ou de carro, como fazer?
Média 4.231 votos