Empréstimo

Refinanciamento de dívidas – quais os tipos disponíveis

Veja o que considerar antes de optar por refinanciamento e se realmente é vantajoso para quitar dívidas em aberto usando esse meio

O refinanciamento de dívidas é uma opção para quem está buscando acertar as contas, recuperar um dinheiro e ganhar fôlego no cronograma financeiro. Mais do que isso, essa modalidade de crédito é atraente justamente pelos juros mais baixos do mercado se compararmos com outras opções. Está pensando em fazer isso? Então confira aqui alguns detalhes importantes para você conseguir fazer efetivamente um bom negócio.

As duas formas de refinanciamento de dívidas

Hoje, podemos dizer que há duas formas de se fazer um refinanciamento de dívidas. Para ficar mais fácil o entendimento, vamos explicar dois cenários onde cabem essa opção de crédito que ajuda muita gente a limpar o nome com os credores.

1. Refinanciamento de dívidas em aberto

O refinanciamento de dívidas é bastante em comum em casos de pessoas com parcelas  em aberto, normalmente de carro ou imóvel. É uma opção que a pessoa tem o nome sujo e quer resolver. Nem todos os bancos dão essa possibilidade, depende também do contrato e outros fatores.

2. Refinanciamento de bens para obtenção de crédito

Uma outra opção é refinanciar um bem para obter um crédito. Esse modalidade é bem comum para pessoas que já quitaram seus bens e buscam um dinheiro extra para fazer uma reforma, realizar um investimento ou simplesmente reservar para imprevistos no futuro.refinanciamento de dívidas

Afinal, o que é refinanciamento de dívidas?

O refinanciamento de dívidas nada mais é do que conseguir um empréstimo usando como garantia um bem valioso, normalmente automóvel ou imóvel. É uma solução também viável para quem está com dívida em aberto, é como recomeçar as contas e conseguir um valor  de crédito. Na prática, é uma opção bem interessante!

Refinanciamento de dívidas direto com a credora

Fazer o refinanciamento de dívidas direto com a credora pode ser uma saída interessante para resolver o problema, principalmente se for um valor em aberto relacionado ao bem, como financiamento de carro ou casa. Os bancos normalmente atuam com este tipo de negociação e a vantagem para o cliente é determinada a partir dos detalhes como juros e valores de parcela.

Recomeçar a pagar pode te ajudar a conseguir reorganizar as contas, trocar de trabalho e se estabilizar.  Na prática, você vende seu empréstimo e faz um novo!

Dívidas que podem ser refinanciadas

O refinanciamento de dívidas pode ser feito em várias situações. O ideal é sempre você procurar a credora para ter mais informações do funcionamento dessa modalidade com eles, já que de banco para banco pode haver variações. Porém, podemos dizer que o refinanciamento está disponível em casos de empréstimos, financiamentos e até em faturas de cartão de crédito.

refinanciamento de dívidas

Como solicitar o refinanciamento de dívidas?

A solicitação para fazer o refinanciamento é simples. O primeiro passo é buscar a credora e conferir as condições para esta modalidade. Se o seu caso for dívida, deixe claro sua intenção de quitação, isso vai te ajudar a fazer um bom negócio.

Alguns bancos e credoras passam informações do tipo por telefone, via Central de Atendimento ao Consumidor. Então, pesquise no site ou entre em contato antes de ir ao banco.

Dicas para fazer um bom refinanciamento de dívidas

Todo o cuidado é pouco quando falamos em compromissos financeiros. Então, antes de fechar um acordo de refinanciamento, considere as seguintes questões:

Considere sua renda: Não faça negócio se não tiver condições de pagar. Considere colocar o valor da parcela junto com outras prestações que devem se restringir aos 30% do total da sua renda. Mais do que isso é um risco grande e o não pagamento pode trazer uma dor de cabeça imensa no futuro.

Taxas de juros: Busque sempre conferir os índices de juros e procure as instituições com as taxas mais baixas, o que permite uma negociação de sucesso e com valores mais acessíveis. Portanto, pesquise os bancos e as condições e não feche negócio na primeira instituição, exceto se for um refinanciamento de dívidas por conta de débitos em aberto.

Diante dessas informações, cabe você a avaliar se compensa fazer refinanciamento para quitar dívidas e lembre-se que quem tem o nome negativado no SPC ou Serasa encontra dificuldade para conseguir o crédito posteriormente. E, conquistado o crédito, é hora de se organizar financeiramente para evitar perrengues.

Refinanciamento de dívidas – quais os tipos disponíveis
Média 4.418 votos

Escreva um comentário