Skip to content

Refinanciamento das dívidas com um novo empréstimo

No refinanciamento das dívidas, o mutuário solicita um novo empréstimo comercial ou pessoal através de um instrumento de dívida com melhores condições do que o contrato anterior que em geral mantém juros mais altos que as operações atuais. Um exemplo de um refinanciamento de dívida seria solicitar um empréstimo novo, mais barato e usá-lo para pagar os passivos de um empréstimo existente, mas caro.

Razões para fazer um refinanciamento das dívidas

Podemos também chamar essa operação deTransferência de dívida ou Portabilidade. O refinanciamento de dívida é usado da forma mais liberal possível, é diferente da reestruturação de dívida porque é um processo muito mais rápido e fácil de se qualificar. Normalmente o impacto da pontuação de crédito não impede a aprovação, uma vez que o empréstimo original será liquidado.

Existem várias razões para se fazer um refinanciamento das dívidas, as razões mais comuns é para a redução das taxas de juros sobre o empréstimo atual, para consolidação de dívidas ou para a alteração dos termos e prazos do empréstimo, além da necessidade de recursos para o caixa. Os mutuários que possuem score de crédito mais alto se beneficiam especialmente do refinanciamento de dívidas por poder garantir os termos do contrato mais favoráveis ​​e com taxas de juros mais baixas.

Por que substituir um empréstimo por outro

Essencialmente é muito eficaz quando você substitui um empréstimo por outro, por isso o refinanciamento de dívida é freqüentemente usado quando há uma mudança nas taxas de juros que podem influenciar os contratos de empréstimos recém contratados. Por exemplo, se as taxas de juros forem reduzidas pelo Banco Central do Brasil, como está acontecendo agora, os novos empréstimos, bem como os títulos de crédito, oferecerão menor rendimento no pagamento de juros, o que é vantajoso para os mutuários.
Refinanciamento das dívidas com um novo empréstimo
Nessa circunstância, um refinanciamento de dívida pode permitir que os mutuários paguem muito menos juros ao longo do tempo pelo mesmo empréstimo nominal.

Em que situação o refinanciamento da dívida é ideal ?

É importante notar que, ao tentar pagar os empréstimos antes do vencimento, muitos empréstimos de prazo fixo têm o que são chamados de antecipação de parcela ou quitação antecipada. Os termos em geral impõem algumas penalidades no caso de reembolso antecipado do empréstimo.

No entanto, se o contrato já tiver cumprido o prazo da multa, em tais situações, os mutuários devem fazer a sua solicitação para saber o cálculo do valor atual para poder refinanciar ou transferir a dívida com uma das modalidades que compram dívidas com outro empréstimo mais barato.

Refinanciamento para pessoas físicas, pequenas e médias empresas

É importante notar que tanto pessoas físicas quanto pequenas e médias empresas tem acesso ao refinanciamento de dívida, e normalmente os fundamentos para a contratação e efetivação são baseados nos mesmos processos de crédito e avaliação.

Recapitulando: O refinanciamento de dívidas é usado em uma base muito mais ampla, em que um mutuário solicita um novo empréstimo para obter melhores condições para pagar um empréstimo em andamento.

Em outro artigo vamos falar sobre a reestruturação das dívidas que é diferente, ela é usada quando um mutuário está sob tal pressão financeira que até o impede de fazer reembolso antecipado do empréstimo. Para compreender as semelhanças e diferenças entre as duas estratégias para reorganização financeira, é vital saber como funcionam.

Refinanciamento das dívidas com um novo empréstimo
Média 540 votos