Seu Dinheiro

Portabilidade de Crédito, pode ser uma Alternativa para pagar Dívidas

Para quem têm financiamentos de bens, empréstimo e crédito pessoal com juros mais altos, pode resolver com a portabilidade de crédito

A “Portabilidade de Crédito” pode ser uma ótima alternativa para pagar dívidas de operações de crédito mais caras ou simplesmente mudar de banco para reduzir as dívidas do saldo devedor. Desde Abril estamos vendo na TV e Jornais uma intensa notificação sobre queda dos juros,  um mercado que movimenta bilhões de reais por mês, o segmento de crédito pessoal, empréstimos e financiamentos de bens.

As notícias trazem um certo estímulo para que os cidadãos gastem muito mais do que deviam, senão, planejam consumir isso ou aquilo. Por um lado movimenta o mercado nacional, por outro faz surgir um grande vilão da população e que joga a economia para baixo, a inadimplência.

O Banco do Brasil e Caixa fizeram com que os bancos privados os seguissem, com isso as taxas de inúmeros produtos e serviços bancários baixaram, bom para que já está comprometido com dívidas financeiras mais caras, uma vez que existe a possibilidade de eliminar uma parte dos juros pagos em cada parcela dos empréstimos e financiamentos em andamento, feitos antes das mudanças de juros.

O problema para quem tem financiamentos, empréstimo e crédito pessoal são os juros altos, que se rolados podem sufocar ainda mais o mutuário até a exaustão, acarretando o descumprimento das obrigações de pagamento, gerando a inadimplência.

Concorrência entre os Bancos

O interessante nessa história da redução do juros no Brasil em operações financeiras e serviços, é que muitos ainda estão meio sem saber o que está acontecendo, com a queda das taxas estimulada pelo Governo Federal, ela acirrou a concorrência entre os bancos públicos e os bancos privados gerando uma disputa de taxas entre eles maior do que já havia.

Diferença nas taxas e Juros

Agora a diferença de juros de um produto no mesmo banco pode chegar a 3,5% a 5% mais ou menos dependendo de cada instituição, além da diferença no mesmo banco ainda existe a possibilidade de encontrar em outros bancos, condições e taxas ainda melhores, principalmente se o mutuário levar a operação financeira e a conta-bancária junto. Nesses casos cabe a pergunta – Vale a pena renegociar o contrato de empréstimo ou financiamento com o seu banco ou trocar por outra instituição que tenha um menor juros e melhor atendimento.

portabilidade de crédito para pagar dividas

Essa mudança de banco é chamada de “Portabilidade de Crédito“, a transação possibilita que o cliente faça a mudança da sua operação de crédito caso queira, não importa os motivos, o mais acertado é pela redução da taxa de juros.

Assim como a portabilidade numérica, portabilidade de financiamento, portabilidade de salário, portabilidade bancária, portabilidade de previdência, entre outras tantas portabilidades, a do crédito deve ser, uma operação simples que permite o transporte do saldo devedor de um banco para outro para conseguir melhores condições contratuais que o banco original.

Funcionamento da Portabilidade

A portabilidade de crédito funciona de forma simples, o mutuário, após localizar uma nova instituição bancária ou financeira com a qual deseja manter o relacionamento comercial, fará a quitação do seu saldo devedor junto ao banco original, a transferência dos recursos é formalizada diretamente pela nova instituição, que passará a ser seu novo credor, ou seja, o saldo devedor passará a ser gerido pela nova instituição que você escolheu, só que com as novas taxas e condições contratuais negociadas entre vocês.

A lei da portabilidade de crédito já existe a bastante tempo, mas só agora a operação está sendo amplamente divulgada, e como todo produto novo no mercado , o consumidor vai encontrar muitas divergências e discrepâncias de informações sobre procedimentos, condições, taxas, vantagens etc., desta forma a dica para quem possui contratos que envolvem empréstimo com juros altos, consequentemente dívidas mais caras, é que procure fazer pesquisas sobre portabilidade de crédito mais aprofundadas diretamente nas instituições financeiras para comparar a taxas cobradas e as condições contratuais oferecidas.

Na portabilidade não se preocupe somente com os juros baixos, preste muita atenção nas taxas adicionais da operação como as taxas administrativas, seguros e encargos envolvidos, se for vantagem faça a transação.

A portabilidade de crédito pode ser feita quantas vezes for necessário ou quando o cliente desejar, desde que seja vantajoso, claro!

Portabilidade de Crédito, pode ser uma Alternativa para pagar Dívidas
Avalie esta postagem

Account Manager, Consultora e Blogueira - Trabalhou com produtos e serviços de crédito no segmento financeiro. Atualmente é produtora de conteúdo e escreve sobre linhas de crédito, financiamentos e finanças.

6 Comentários

  1. cristiano machado Responda

    Tenho um financiamento de 48 prestações e foram pagas 36 mas em janeiro de 2016 deixei de pagar e o vencimento é todo dia 27 de cada mês, gostaria de saber se consigo negociar minhas prestações atrasadas (37-38-39-40 ) a prestação 40 venceu 27.04.2016. Alguém pode me ajudar ?

  2. Boa tarde,gostaria de saber se o aposentado que fizer um emprestimo em um devido banco,esse que o mesmo nao recebe seu beneficio neste banco,o banco que o aposentado recebe o beneficio tem o direito de cobrar uma taxa de juros devido a esse emprestimo nao ter sido feito la.Minha mae e aposentada com um salario minimo e fez um emprestimo num devido banco que nao e o que ela recebe o beneficio,quando veio esse mes o pagamento dela ela simplesmente recebeu a metade do beneficio,a atendente do banco alegou que ela nao havia feito o emprestimo la por isso o motivo desse valor so que as parcelas sao pequenas ,pelo que eu entendi eles estao cobrando dela 2x o mesmo valor,nao sei possa que eu esteja errada.Espero que voce possa me esclarecer essa duvida.Obrigada.

  3. Boa tarde ,gostaria de saber como faco para fazer uma negociacao de finaciamento do veiculo cujo o mesmo ira vencer a terceira

  4. Leona Rodrigues Responda

    Olá Carla tudo bem? queria saber o seguinte: eu sou professora do estado de São Paulo e fiz no começo deste ano um consignado com o Itau BMG, acontece que estou tentando fazer a portabilidade para a CEF só que eles só liberam depois do pagamento da 11º parcela, isso procede? ou cada banco regulamenta sobre a portabilidade ? Obrigada

    • Olá Leona,

      Os dois, existe uma regra geral para a portabilidade, no entanto cada banco possui suas próprias políticas de crédito, independente disso, a portabilidade tem uma regra que é essencial, o saldo devedor tem que ser menor ou igual a nova solicitação de empréstimo, caso contrario não existe nenhuma vantagem, pouca gente faz a portabilidade para diminuir juros.

      At.
      Carla K.

Escreva um comentário