Pagar Divida – Mitos sobre Crédito e Débitos

A maioria das pessoas possuem dívidas, umas boas ou ruins, muitos adquirem dívidas por não saber utilizar os sistemas de crédito, leia mais

Pagar dividas com certeza é um dos melhores meios para recuperar o crédito na praça. A dívida mal planejada sem sombra de dúvidas afeta negativamente a vida de milhares de cidadãos brasileiros. Desde as dívidas contraídas com cartão de crédito que é o campeão em deixar pessoas endividadas, o empréstimo estudantil também, apesar de favorecer na graduação do estudante, a dívida fica rolando por até 13 anos, os empréstimos hipotecários com dívidas parceladas que podem ser feitas em até 35 anos aqui no Brasil, e, diversos outros tipos de empréstimos. O que não podemos esquecer é que a dívida também é uma ferramenta excepcional para alavancar dinheiro, crescer profissionalmente ou ter ganho de capital.

Por outro lado, se a pessoa é descontrolada e indisciplinada, o crédito que outrora poderia ser a pedra angular das finanças, deixa de ser uma boa medida para ser tornar um bate estaca, acertando de cheiro o consumidor devedor até afundá-lo completamente. Nesse caso, o crédito é uma ferramenta para tolo. A maioria das pessoas possuem dívidas, umas boas ou ruins, muitos adquirem dívidas por não saber utilizar os sistemas de crédito, e uma boa parte usa as como meio de conquistar, de lucrar e progredir, mas, essa situação não é para muitos.

Nesse meio entre adquirir dívidas, pagar dívidas e fazer dívidas encontramos muitos “mitos”, “mentiras” e “invenções” tolas, vamos elencar apenas três delas:

Pagar dividas para ter crédito imediato

Uma boa parte das pessoas acreditam que se “pagar divida” em um dia, amanha o crédito na praça já esta disponível. Pagar dividas, normalmente ajuda você na recomposição do seu histórico de crédito no Serasa, SpcBrasil, Equifax, e outros órgãos de proteção, sua pontuação de crédito também será afetada para melhor, mas uma coisa é certa, pagar suas dívidas não vai apagar de uma hora para outra o rastro deixado nos credores ou no sistema financeiro. Para voltar a ter crédito, muitas vezes demora meses para se livrar das informações negativas.

Para melhorar a visão dos credores a respeito de um consumidor, participar do cadastro positivo será a melhor chance de conseguir mostrar que você é um bom pagador, de novo.

Toda a dívida é ruim

Nem toda dívida é ruim. Muito se especula sobre dívida boa e dívida ruim, “dívida é dívida”, porém saber como usá-la faz toda diferença, exemplo: tomar dinheiro emprestado para comprar bens que irão aumentar o seu patrimônio líquido ou investir dinheiro emprestado para ganhar mais dinheiro. Digamos que dívida boa é, fazer um empréstimo estudantil, um empréstimo hipotecário ou empréstimo para pequena empresa ou capital de giro.

Como acontece com qualquer linha de crédito ou financiamento, o importante é o mutuário ter certeza que pode se dar ao luxo de pagar suas dívidas boas, as ruins e manter suas contas em dia.

Dívidas grandes são impagáveis

Pagar dívidas só se pagam com Fé, Trabalho e Planejamento, jogar tudo para o alto deve ser sua última opção, antes de desistir de pagar suas dívidas, você deve considerar muitas outras alternativas. Algumas delas são: a renegociação de dívidas, a consolidação de dívidas, a antecipação ou liquidação de débitos. No Brasil a consolidação de débito é realizado de outras formas, mas, a modalidade serve para os mesmos objetivos,  juntar vários empréstimos em um único pagamento ou pagamentos de menor valor. Esta nova dívida em geral será beneficiada com redução de taxas de juros ou valores das parcelas.

Comente aqui !