Empréstimo Consignado

Novas regras do empréstimo consignado do INSS

INSS aprova novas regras do empréstimo consignado que muda de 6 contratos de empréstimos para 9. Confira o que isso pode afetar ou não sua vida financeira ...

Novas regras do empréstimo consignado do INSS muda de 6 contratos de empréstimos para 9 empréstimos. Os aposentados e pensionistas beneficiários do INSS agora podem realizar a operação de até nove contratos de empréstimo consignado ativos ao mesmo tempo. Antes o máximo que poderia ser consignado eram seis contratos. As mudanças foram decretas graças a uma portaria publicada pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que já está em vigor desde 19/10.

Para muitos a mudança é um total irresponsabilidade, normalmente um aposentado ou pensionista faz uma vai faz um empréstimo consignado,  começa a pagar as primeiras prestações, e quando a situação aperta, o beneficiário faz outra operação e mais outra até não poder mais para outro. O que vai acontecer agora? Mais dividas na folha de cada aposentado que ainda tem margem mais não tinha linha para consignação.

O que pode de momento parecer benéfico, na verdade é mais uma bomba nas mãos de pessoas que estão precisando pagar dividas ou sair de situações complicadas, mas para sair do sufoco, contrair mais dívidas é uma, senão a única solução.

Margem consignável

Apesar do aumento de linhas para contratação de empréstimos serem aprovados, não houve alteração no limite da margem consignável, ou seja, os beneficiários não poderão comprometer mais do que os 35% permitidos na folha de pagamento com a prestação da parcela  mensal. Dos 35% de comprometimento, 30% serve para contratação de empréstimo consignado tradicional e o restante, 5% para utilizar com o cartão de crédito consignado INSS.
Novas regras do empréstimo consignado do INSS

Juros do empréstimo

O INSS reduziu a taxa de juros cobrada nos contratos de empréstimos para aposentados e pensionistas. O teto anterior dos juros eram de 2,14%, agora passou para 2,08% ao mês. As operações realizados para cartão de crédito consignado, a taxa passou de 3,06% para 3% ao mês. O consignado é uma das modalidade de crédito que oferece uma das menores taxas do mercado.

O que mudou para o beneficiário?

O prazo máximo para realizar a quitação do empréstimo consignado é de 72 meses, ou seja, seis anos, mas o aumento de margem consignável é a mesma, em geral, isso acontece algumas vezes no ano quando ocorrem aumentos nos pagamentos dos benefícios.

Cuidados com os empréstimos

Com esses mudanças, apenas criadas para dar um Up em alguns números econômicos em desagravo ao aposentados e pensionistas, o melhor é não se empolgar. Se a sua opção é utilizar mais uma ou duas linhas de empréstimos na sua folha, analise primeiro sua situação financeira, se vale apena contrair mais dividas ou não.

Outro detalhe, verifique se um empréstimo consignado mesmo tendo taxas de juros baixas vai ajudá-lo melhor a situação financeira ou vai afetar ainda mais suas economias. Alguns especialistas recomendam que a contratação de crédito ou empréstimo pessoal ou consignado devem ser contratados em ocasiões emergenciais ou para trocar dívidas mais caras como os do cartão de crédito e cheque especial, como no caso da portabilidade de empréstimos.

Qual a melhor opção?

As novas regras do empréstimo não vai ajudar todos os beneficiários, no entanto, lembre-se: como o desconto da parcelas do empréstimo na folha, o valor em dinheiro recebido todo mês, virá sem um terço do que você ganha; Portanto, esteja consciente que sua renda será menor e que essa dívida poderá afetar seu cotidiano. O ideal é fazer cortes nas despesas para acomodar sua nova dívida

Não acumule de outros empréstimos pessoais em outras instituições fora da folha de pagamento, como em bancos privados ou financeiras a não ser que seja para trocar a dívida para obter juros maiores.

Novas regras do empréstimo consignado do INSS
Avalie esta postagem

Account Manager, Consultora e Blogueira - Trabalhou com produtos e serviços de crédito no segmento financeiro. Atualmente é produtora de conteúdo e escreve sobre linhas de crédito, financiamentos e finanças.

Escreva um comentário