Skip to content

Juros de empréstimo: entenda o que são e quando pagar

Falar sobre empréstimo é falar também sobre os juros que está sempre inclusivo nessa operação, afinal, uma coisa é automaticamente atrelada na outra. Juros de empréstimo são taxas cujo valor estipulado pelo Banco Central é cobrado daqueles que pegaram dinheiro emprestado, financiado ou pagaram contas com o cartão de crédito, entre outras modalidades. A oscilação dos juros tem impacto direto na economia do país.

Como já foi dito anteriormente, as tarifas são estipuladas pelo Banco Central, mas levam em consideração uma série de fatores como as taxas de inflação do momento, o retorno que a instituição deve receber pelo empréstimo e os riscos que o solicitante representa, e que são verificados ainda na análise de cadastro.

Para que não haja uma oscilação muito descomunal entre as taxas dos bancos, o Banco Central se utiliza do SELIC, Sistema Especial de Liquidação e de Custódia, que nada mais é que os juros básicos pelos quais os demais são baseados.

O SELIC é um dos principais métodos pelos quais os juros no país são controlados. Não sabe o que isso significa? Não se preocupe! Para que você possa entender melhor acerca das taxas de juros de empréstimo e do SELIC preparamos esse texto para que você possa se informar a respeito. Continue lendo e aprenda mais!
Juros de empréstimo: entenda o que são e quando tem que pagar

Como funciona o Selic?

Anualmente, o Comitê de Política Monetária (COPOM), formado pelos diretores do Banco Central, se reúnem umas oito vezes para discutirem e avaliarem a situação econômica do país. Nesta reunião é feita a definição das taxas de juros que permanecerão até a próxima reunião, de modo a manter a inflação sob controle.

Quando as taxas de juros de empréstimo podem ser benéficas?

Os juros tem impacto direto na economia, e sua oscilação serve para controlar a inflação. Sendo assim, os valores que você guarda em sua conta poupança podem render dinheiro a mais apenas por estarem guardados no banco.

Nesse sentido, de acordo com a oscilação da economia a taxa de juros também pode oscilar e, consequentemente, fazer com que essa variação influencie positivamente no rendimento das suas aplicações como na poupança, por exemplo.

Taxas reduzidas de juros em um financiamento já em andamento?

Se você já fez seu financiamento e as taxas de juros sofreram uma queda posteriormente, o que você pode fazer é tentar renegociar sua dívida no banco. Outra opção é fazer um outro empréstimo com juros de empréstimo reduzidos e pagar pelo anterior, ou ainda fazer uma portabilidade entre bancos, ou seja, mudar sua dívida de um banco para outro.

Como faço a comparação entre os bancos?

É importante que você verifique se os números de parcelas vão permanecer iguais, senão acaba não compensando trocar sua dívida de banco. A melhor forma de fazer isso é comparando os valores das parcelas entre os diversos bancos para, dessa maneira, escolher a mais em conta.

Decidi trocar de banco – como faço?

Nenhum banco tem o direito de prender o cliente, ou de cobrar valores pela portabilidade. A dívida deve ser transferida para o banco de sua escolha, e é o próprio banco que vai liquidar sua dívida com aquele do qual você veio. Desta forma, você adquire uma nova dívida com juros menores e em parcelas mais módicas.

Quando há a diminuição de juros, o mercado costuma ser invadido pelas propostas dos bancos que prometem melhores condições de pagamento e diminuições do saldo devedor. Sendo assim, é importante que você mantenha a calma e analise cada proposta cuidadosamente antes de embarcar em alguma promessa.

Decisões que colocam na balança as suas economias devem ser sempre pensadas racionalmente, sem deixar que a euforia da propaganda tome as rédeas. Reúna informações, faça pesquisas com conhecidos, pela internet em sites especializados e nas próprias agências bancárias. Analise as suas possibilidades e verifique se a mudança de banco realmente irá fazer a diferença e não apenas aumentar os seus problemas.

E então, leitor. Gostou das informações que nós trouxemos neste texto? Então não deixe de ler nosso artigo sobre a redução da taxa de juros de empréstimos pessoais e consignados e aprofunde ainda mais o seu conhecimento sobre o assunto!

Juros de empréstimo: entenda o que são e quando pagar
Média 528 votos