Taxas de Juros

Juros abusivos – Descubra agora como se livrar deles

Quis fatores colaboram para que as taxas de juros fiquem abusivas e elevadas para os consumidores, mas tem como reverter. Leia!

Os juros abusivos são mais comuns do que podemos imaginar. Eles estão presentes em linhas de créditos das mais oferecidas pelos bancos tradicionais, que incluem um processo menos rigoroso e contam com a possível inadimplência do cliente, o que deixa as taxas elevadíssimas.

Descubra quando há juros abusivos

Os juros abusivos normalmente passam despercebidos por clientes mais desatentos, mas é com alguns cálculos básicos e comparações que um especialista consegue concluir se houve acréscimos além do indicado na prestação de serviço do crédito. Vamos entender melhor?

Como encontrar os juros abusivos?

Para encontrar os juros abusivos no contrato de crédito, seja financiamento ou empréstimo, é preciso ficar atento aos seguintes detalhes:

Contrato: É na análise de contrato onde é possível encontrar informações básicas do serviço, como valor total de dívida, quantidade e valor de parcelas, entre outro detalhes.

Normalmente, a linguagem dos contratos de créditos é mais técnica e a maioria das pessoas não especialistas da área dificilmente vão compreender numa leitura rasa, aquela mais rápida para assinar o contrato de prestação de serviço.
Juros abusivos - Descubra agora como se livrar deles
Dados: A lei traz diretrizes para o que são juros abusivos. Por exemplo, é pegando a data de assinatura do contrato e comparando com a taxa média de juros publicada pelo Banco Central do Brasil de acordo com aquele serviço que se descobre se há abuso ou não no valor repassado ao consumidor.

Vale lembrar que não é só um tipo de taxas, mas sim diferentes juros que compõe esse tipo de serviço de crédito.

Como fugir dos juros muito altos?

A palavra de ordem é pesquisar as opções de créditos. Existem muitas opções de crédito no mercado financeiro hoje, seja o empréstimo em si ou até o financiamento. Independentemente do seu objetivo, pesquise essas possibilidades e fuja dos vilões.

Por exemplo, você sabia que o cheque especial e o cartão de crédito são as opções com taxas de juros mais caras do mercado? O primeiro gira em torno de 324% ao ano, perdendo apenas para o segundo, que quase chega a 335% ao ano, respectivamente.  Para começar, então corte essas duas opções da sua lista.

Então, tenha paciência e veja as opções do mercado, compare os juros e desconfie de muitas facilidades. E lembre-se de usar a internet a seu favor, pesquisa nela e no site do banco central os juros do mês, criando assim uma base de comparação antes de contratar o serviço de crédio.

Os juros mais em conta do mercado

Os juros mais acessíveis do mercado de crédito estão mais espalhados, em diferentes opções mesmo. Vejamos, de acordo com os dados do banco central, considerando em primeiro a taxa mais acessível de juros com índices em média:

  • Empréstimo com garantia de imóvel: 16% a.a
  • Consignado público: 24%  a.a
  • Consignado INSS: 26%  a.a
  • Empréstimo com garantia de automóvel: 33%  a.a
  • Consignado privado: 41,%  a.a
  • Empréstimo pessoal: 125%  a.a
  • Cartão de crédito parcelado: 174%  a.a

O que fazer com os juros elevados?

Se você assinou um contrato e nele consta os juros abusivos, então procure o seu direito. De acordo com especialistas em direito, após a constatação das taxas altas, o advogado podem entrar com a chamada ação revisional.
Juros abusivos

Quando a ação é aceita, a instituição financeira terá que descontar o valor que foi pago a mais já nas próximas parcelas ou até mesmo restituir o valor excedido para o consumidor.

A ação judicial não tem um prazo para acontecer, porém é comum que ela não demore muito. O advogado analisa também outras possibilidades e se o caso é realmente viável.

Código do Consumidor trata sobre juros altos

Mais do que simplesmente fazer as contas, é preciso ficar atento à legislação. De acordo com o CDC (Código de Defesa do Consumidor), na Lei Nº 8.078, no artigo 39, inciso V, de 1990, “é vedado ao fornecedor de produtos ou serviços, dentre outras práticas abusivas, exigir do consumidor vantagem manifestamente excessiva”.

Além de falar dos juros, o código também fala sobre cláusulas contratuais abusivas. Segundo o artigo 51, inciso IV, “são nulas de pleno direito, entre outras, as cláusulas contratuais relativas ao fornecimento de produtos e serviços que estabeleçam obrigações consideradas iníquas, abusivas, que coloquem o consumidor em desvantagem exagerada, ou seja, incompatíveis com a boa-fé ou a equidade”.

Para fugir do juros altos é só pesquisar, analisar e conversar até com especialistas de mercado. Compare mesmo e não saia fechando o primeiro negócio. Lembre-se que a situação fica complicada após assinatura do contrato de serviço.

Juros abusivos – Descubra agora como se livrar deles
Média 4.652 votos

Escreva um comentário