Finanças

IPVA atrasado: como regularizar e fugir das consequências

Saiba tudo sobre as consequências de ficar com o IPVA atrasado e como resolver sua dívida em aberto com o Governo do seu estado..

O IPVA atrasado pode ser sinônimo de problema para o dono do veículo. Pode parecer que não, mas existem consequências para quem deixa de pagar o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores e insiste em usar o veículo de um lado para o outro lado. Se esse for seu caso, então confira aqui como resolver o atraso no IPVA.

Como resolver o IPVA atrasado?

O IPVA atrasado pode ser facilmente quitado e para isso há vários caminhos que facilitam a vida do proprietário do veículo. O primeiro deles é ir direto ao caixa eletrônico do banco onde possui conta e buscar a opção de pagamento desse imposto. Lá, normalmente consta o valor a ser pago. O atendimento também pode ser feito no caixa normal.

Outro caminho para resolver o atraso do IPVA é visitar uma Lotérica. No sistema interno, a atendente busca o valor do IPVA atrasado por meio do número do Renavam do veículo, documento este que deve ser levado para a pesquisa da caixa.

É obrigatório quitar o IPVA atrasado?

Sim. A dívida pode crescer com o passar do tempo e, inclusive, virar processo e se transformar em dívida ativa por meio da Secretaria da Fazenda do seu estado. Lembre-se que o IPVA é uma taxa obrigatória cobrada anualmente de todos os donos de veículos, exceto aquelas que já possuem 20 anos ou mais de fabricação de acordo com o que consta no documento do automóvel.
Como resolver o IPVA atrasado?

IPVA atrasado pode complicar a vida do condutor

Além da negativação do nome, o IPVA atrasado também traz outras consequências. O licenciamento do carro, por exemplo, não pode ser feito enquanto a dívida do veículo não for devidamente quitada.

Além disso, caso a pessoa utilize o veículo para circular, corre-se o risco de um prejuízo ainda maior: o da apreensão do automóvel. Atualizando, além do IPVA atrasado, os juros que crescem com o passar do tempo, o proprietário terá que pagar uma multa para regularização e quitar também os dias parados no pátio do Detran.

Acha que acaba por aqui? Se você realmente está enrolado financeiramente, então pode até perder o veículo para leilão por falta de pagamento das taxas envolvidas na apreensão e pela dívida ativa do IPVA.

Carro pode ser apreendido por atraso no IPVA?

Não. O carro só pode ser apreendido se o policial constar atraso no licenciamento do veículo, documento este que o guarda pesquisa ao parar o veículo dentro ou fora da cidade. Do contrário, a apreensão não pode ser justificada por falta de pagamento do IPVA.

Valor do IPVA atrasado pode ser parcelado?

Não tem negociação. As parcelas para o pagamento do IPVA só é disponível na primeira leva do ano, quando a imposto pode ser parcelado em até 3 vezes pagando o valor da primeira parcela indicada no boleto. Do contrário, o dono do automóvel terá que fazer a quitação da dívida total.

Em relação ao juros de atraso, cabe ao proprietário entender qual o índice é usado para cobrar multa. No estado de São Paulo, além do acréscimo com base na taxa Selic, a taxa é de 0,33% por dia de atraso. Esse número pode variar conforme estado. Portanto, consulte o Detran estadual.

IPVA atrasado: como regularizar e fugir das consequências

Detran comunica dívida ao proprietário

Mantenha sempre seus dados atualizados no Departamento Estadual de Trânsito. É nessas horas que o Detran envia uma carta comunicando a pessoa sobre o valores do IPVA atrasado e a data para quitação.

Regularize dívida do IPVA

Independentemente de conhecer as formas de pagamentos e os eventuais prejuízos do atraso do IPVA, as vezes o problema pode ser realmente financeiro. Se este for o caso, há apenas uma saída e um caminho para que se organize as contas.

Seja financiado ou quitado, não deixe de pagar o IPVA do seu veículo. Uma alternativa para não enfrentar problemas com o governo é buscar um crédito com juros mais acessíveis do mercado. Você respira um pouco, paga o IPVA e quita em parcelas o empréstimo feito.

Se assim conseguir, o passo seguinte é se organizar. É hora de colocar os gastos numa planilha e levantar o dinheiro da parcela do empréstimo e das dívidas. Se houver organização, as chances de equilibrar as contas são maximizadas e o prejuízo passa longe das contas mensais.

IPVA atrasado: como regularizar e fugir das consequências
Média 4.542 votos

Escreva um comentário