Skip to content

Empréstimo Pessoal no caixa Eletrônico ou Postos 24 horas

04/02/2019

Você já pegou empréstimo pessoal no caixa eletrônico ou nas máquinas de atendimento nos postos 24 horas? Essa forma de solicitar dinheiro emprestado é mais uma facilidade que as instituições bancárias colocam a disposição para seus clientes. A concessão do empréstimo é facilitada, mas será que vale a pena. Você sabe quais são os custos dessa operação? Tem burocracia? E se o cliente quiser desistir do empréstimo, como faz?

Uma Associação que protege os direitos do consumidor (Proteste) testou o “sistema de empréstimo pessoal nos caixas eletrônicos” nos grandes bancos no brasileiros e divulgou o parecer. A Associação de consumidores Proteste, concluiu que o cliente não encontra qualquer tipo de dificuldade para contratar o produto financeiro nas máquinas eletrônicas, é simples e rápido. O problema começa se o consumidor quiser efetuar o cancelamento, é praticamente inviável. A Proteste constatou que o cliente pode ser iludido e enganado com a facilidade oferecida, a opção de empréstimo pessoal no caixa eletrônico na verdade induz o cliente ao endividamento.

Empréstimo no caixa

Quando vamos ao caixa eletrônico realizar uma operação bancária, ao se conectar com o sistema do banco, uma das primeiras coisas que aparecem na tela são as ofertas de “empréstimo fácil e rápido de pegar“, essa manobra ocorre constantemente em quase toda instituição bancária no país. Óbvio que a idéia é induzir o cliente com a oferta tentadora, e ele sair dali com dinheiro na hora e sem burocracia.

Pegar empréstimo desse forma pode ser sensacional, porém, se mal usado, e quase sempre o é, a contratação se torna uma armadilha que vai desequilibrar as finanças da família. Assim como a compra por impulso em lojas, bancos e financeiras instigam a contratação de empréstimo. Os custos segundo a Proteste não justificam essa facilidade, as taxas são bem salgadas.

Empréstimo consciente

Para piorar a situação, o consumidor não tem auxílio ou informação nenhuma das instituições quanto aos riscos de obter esse tipo de operação. Hoje, ao que parece, alguns bancos estão começando a disponibilizar cartilhas de conscientização, mas duvido que alguém já leu. Um detalhe importante, os bancos não podem oferecer empréstimos de forma massiva e insistente, incomodar, além de gastar o tempo do consumidor.

Atenção nas ofertas

Os ofertas de empréstimo no caixa eletrônico varia de acordo com o perfil do correntista, somente clientes com “crédito pré-aprovado” recebem a proposta na tela. Os valores oferecidos nas máquinas começam de R$ 2 mil, indo até R$ 12 mil. Esse valor muda de instituição para instituição dentro das políticas de crédito de cada uma.

O consumidor precisa verificar se o CET anunciado pelo banco na tela é o mesmo que vai ser aplicado caso você conclua a solicitação do empréstimo.

Cancelar a transação é difícil

A Proteste informa ainda que a maioria das instituições criam empecilhos para quem contratou o empréstimo por impulso, se quiser cancelar a transação o cliente vai encontra muita resistência e dificuldade. Vale lembrar que esse tipo de postura é considerada abusiva pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC), por colocar o correntista em desvantagem exagerada.

Mais outro detalhe, pela legislação, o consumidor tem até  7 (sete dias) para desistir do negócio, contando a partir da data da assinatura, confirmação ou do ato do recebimento de um serviço (se a contratação ocorreu fora do estabelecimento comercial, por telefone ou em domicílio), trata-se do direito ao arrependimento.

Se você fez um o empréstimo no caixa eletrônico por equívoco, poderá solicitar o cancelamento da operação sem a cobrança de taxas extras, juros de mora ou multas, nesse caso cabe utilizar seu direito ao arrependimento.

Para não ter problemas posteriores, faça a solicitação por escrito, envie ao banco com aviso de recebimento(AR), aos cuidados do gerente da sua conta bancária.

Empréstimo Pessoal no caixa Eletrônico ou Postos 24 horas
Média 522 votos