Como Amortizar Dividas de Empréstimo nos Bancos

Amortizar dividas, conselho dos especialistas em finanças para todo ou parte do dinheiro extra para eliminação de despesas com empréstimos

Quem possui empréstimo ou financiamento de longo prazo, principalmente os empréstimos financiados para compra de bens duráveis como automóveis e imóveis residenciais, têm a possibilidade de amortizar dividas pagando algumas parcelas das prestações antecipadamente, podem diminuir o prazo do financiamento ou ainda, mexer no valor das parcelas para baixo deixando o prazo da mesma forma, ou seja, dá para amortizar dividas do saldo devedor, refinanciar o montante devido ou fazer a portabilidade da operação com o objetivo de pagar menos juros no final do processo.
dasd

O melhor período para realizar essa operação, é quando recebemos algum dinheiro extra, seja no décimo terceiro, dinheiro de férias, abono salarial, participação nos lucros da empresa, recebimento de herança, ganhos com loterias, não importa, desde que seja obtido de uma forma legal, o dinheiro extra pode ser utilizado para beneficiar o seu bolso, principalmente nestes tempos onde os rendimentos com poupança e ações como o CDB, DI entre outros estão muito limitados.

Hoje, o conselho de muitos especialistas em finanças é pegar todo ou parte de qualquer dinheiro extra para quitar dívidas à vencer, eliminar despesas como as de empréstimo pessoal, quitar financiamentos e acabar com os juros abusivos do empréstimo rotativo do cartão de crédito, sem dúvidas estas são as melhores soluções.

No caso mais específico de financiamento, o imobiliário é um dos que vale muito a pena quitar parcelas ou intermediárias com antecipação de prestações. Atualmente os bancos e empresas financiadoras concedem várias formas dos mutuários eliminar ou diminuir suas dívidas com financiamentos:

1ª -) Fornecer boleto para liquidação parcial ou liquidação total do financiamento;
2ª -) Manter o financiamento com o mesmo prazo contratado e reduzir o valor das prestações mensais;
3ª -) Refinanciar o financiamento com novo prazo e novo valor de parcelas;
4ª -) Manter o valor das parcelas mensais e reduzir o prazo do financiamento;
5ª -) Manter o mesmo prazo de financiamento e ir reduzindo as parcelas pagando prestações antecipadas sem a realização de liquidação parcial.

Para o mutuário que possui financiamento, a 3ª situação irá prolongar ainda mais o tempo do financiamento tornando-o oneroso na questão juros sobre o saldo devedor, já a 2ª e 4ª opção, pode ser mais vantajosas, visto que a diminuição do tempo de financiamento ou das parcelas consequentemente diminui o juros sobre a operação total.

No Brasil nós temos seis principais bancos fornecedores de crédito imobiliário e financiamento imobiliário para compra de imóveis residenciais e comerciais e, cada qual têm suas próprias condições, regras e procedimento para realização de amortização de dívida e liquidação, acesse a segunda parte do artigo: amortização de dívida de financiamentos nos bancos brasileiros.

2 comentários - Faça um comentário

Comente aqui !