Avalista de Empréstimo! Qual a Documentação Necessária?

Em determinadas operações o solicitante precisa apresentar um avalista de empréstimo para ser responsável solidário durante a vigência do contrato

avalista de empréstimoPara contratar os muitos tipos de empréstimos encontrados no mercado, em determinadas operações o solicitante do crédito tem de apontar alguém que vai se responsabilizar solidariamente durante a vigência do contrato. Está pessoa comumente é chamada de Avalista de empréstimo. A função deste indivíduo é de suma importância para que o acordo seja de fato concluído, e o valor solicitado seja liberado para uso.

Antes de qualquer solicitação, o mutuário sem capacidade de renda pode ter uma pessoa para ser seu avalista em operações de empréstimos sem garantia ou com garantias. O que significa ser avalista? Em resumo, é um cidadão economicamente ativo que se torna responsável em dar garantias reais de que o dinheiro solicitado no empréstimo por uma outra pessoa seja pago.

Isso significa que, caso o indivíduo que pede o empréstimo, crédito pessoal ou financiamento não consiga honrar sua dívida, o Avalista do empréstimo será procurado e terá que assumir a conta. No entanto, ele paga “somente” o valor em débito, e não os encargos (taxas, juros e demais tarifas). Inclusive, este ponto o difere de um “fiador de empréstimos”, que precisa quitar, inclusive, os juros aplicados no saldo.

Documentos necessários

Bom, a lista de documentos solicitada ao Avalista de empréstimo é um tanto extensa, mas nada que vá acarretar grandes esforços. Vamos à relação: RG do Avalista (e de seu cônjuge, caso seja casado(a)), CPF (também do cônjuge, se houver), comprovante de residência do mês atual (se necessário de períodos anteriores), autorização de aval do cônjuge, certidão de casamento (não precisa se for solteiro) e declaração de capacidade de pagamento. É comum a exigência de apresentação de comprovação de renda com documentos oficiais e reconhecidos.

Por ventura, é provável que você tenha reparado em um detalhe no parágrafo acima: a palavra cônjuge. Para ser Avalista de empréstimo quando a pessoa for casada, torna-se obrigatório que o companheiro(a) esteja não apenas ciente, mas de acordo com toda a transação. Se não concordar, nada feito.

Confirmada toda documentação, e estando tudo ok, é mais que certo que o Avalista seja aceito para a exercer o papel de responsável solidário pela negociação. Entretanto, nem o solicitante do empréstimo, nem o Avalista da transação podem esquecer algo primário. Para que haja aprovação da solicitação será averiguado através de consulta as órgãos de proteção uma busca por restrições de crédito.

Caso a constatação seja positiva é o Avalista esteja na “lista negra” de órgãos como SPC e Serasa ou CCF, ele não será aceito na negociação, ou seja, o solicitante do crédito terá de procurar outra pessoa para ser Avalista do empréstimo. Um ponto interessante nessa transação com aval, no ato da assinatura do contrato, diferentemente de um fiador que tem um contrato próprio assinado por ele, o avalista coloca seu nome no mesmo documento que o solicitante do empréstimo.

19 comentários - Faça um comentário

Comente aqui !