Skip to content

4 motivos para não ter títulos de capitalização

Porque não ter títulos de capitalização como investimento? Vamos descobrir com quatro tópicos. Os títulos de capitalização começaram a existir no país em 1929. Desde então, muitas instituições financeiras iniciaram operações nesta atividade e vêm usando o título de capitalização como porta de entrada para outros produtos. Um dos mais famosos títulos de capitalização do Brasil é a famosa Tele Sena. Com sorteios de casas, carros, motos e muito dinheiro faz os olhos de muita gente brilhar, mas será que é tão simples quanto parece?

Porque não ter títulos de capitalização

1 – Seu dinheiro fica de castigo

Os títulos que funcionam como economia programada se apresentam como uma opção de investimento que devolverá seu dinheiro de volta após o investimento. Certamente você já recebeu uma ligação do seu gerente do banco oferecendo esse produto simples, que debita um valor mensal pequeno de sua conta corrente. O que ele não explica é que há o período de carência.

Durante o período de carência, você não pode resgatá-lo. Quer dizer, poder pode, mas se o resgate for feito antes do prazo de vencimento da carência você perde boa parte do dinheiro. É uma espécie de castigo por retirar o dinheiro de lá antes do prazo combinado. E há penalidades também para o caso de atrasos nos pagamentos. Essas penalidades podem chegar até ao cancelamento do título.

2 – A mordida do Leão

O principal argumento de venda para você ter títulos de capitalização são os sorteios de prêmios. Quem não gostaria de investir um pouquinho e acordar sendo o sortudo vencedor de uma bela casa, não é? Pois saiba que o sortudo deve pagar 25% de Imposto de Renda, direto na fonte sobre o valor do prêmio. E não é só sobre os grandes prêmios! Qualquer prêmio resultado de sorteio de um título de capitalização é taxado pelo IR.
4 motivos para não ter títulos de capitalização

Além disso, ao resgatar seu rendimento ele também deve ser informado na declaração Anual do Imposto de Renda como rendimento sujeito à tributação exclusiva/definitiva. É importante ficar de olho, pois, dependendo do plano do título de capitalização você pode sair perdendo dinheiro. os descontos de cotas, taxas, além do Imposto de Renda poderão tirar mais do que você gostaria do que estava depositado.

3 – Cada título uma regra

Toda instituição financeira que tenha interesse em administrar títulos de capitalização precise ter um autorização de funcionamento da Superintendência de Seguros Privados, a SUSEP. Porém, têm liberdade para criar o produto com as condições gerais que considerarem oportunas. O produto só precisa ser enquadrado em uma das quatro  modalidades regulamentadas: tradicionais, populares, compra programada e incentivo.

A mesma SUSEP é a responsável por avaliar e autorizar a venda de todos os títulos de capitalização. Mas, como as empresas de capitalização montam o pacote do produto é importante verificar no site da SUSEP a lista de produtos autorizados antes de realizar a compra. Além disso, ler as condições gerais do contrato e verificar em detalhes se essa aquisição não trará dor de cabeça como prêmio.

4 – Há opções melhores

Há quem aponte que ter títulos de capitalização como um “instrumento de disciplina financeira”. Nestes modelos, você precisa pagar parcelas de baixo valor por longos períodos de tempo para poder reaver o dinheiro. Porém, toda essa complicação na retirada do dinheiro traz, no máximo, um rendimento similar ao da poupança. Ela é uma opção de investimento mais barata já que até R$ 40 mil é isenta do Imposto de Renda.

Títulos do Tesouro Direto também podem ser comprados a valores muito pequenos, a partir de R$ 30. Há, inclusive, corretoras de valores como por exemplo a Easynvest que não cobram taxa de corretagem para este tipo de investimento. Você pode fazer aplicações automáticas agendadas nos dois tipos de investimento que citamos.

Conclusão

Se você ainda não ficou convencido de que investir em títulos de capitalização pode ser uma cilada, saiba que é um tipo de compra não recomendada por especialistas. Você pode pesquisar nos mais variados sites de educação financeira. A venda desse produto é recomendada apenas por profissionais que são remunerados pela venda do produto, como bancos e seguradoras.

Aqui mesmo no Portal do Empréstimo você encontra diversos artigos sobre investimentos mais promissores, incluindo a Previdência Privada e o Tesouro Direto. Também há dicas sobre como ganhar dinheiro na internet. Pesquise! Você com certeza irá encontrar alternativas que cabem no seu bolso com mais rentabilidade e menos letras pequenas.

4 motivos para não ter títulos de capitalização
Média 4.219 votos